Entrevista | Autores Parceiros #7

Boa noite, pessoal!
Hoje farei um dos meus posts favoritos: Post de entrevistas!
As duas entrevistas que veremos a seguir, são com dois autores muito talentosos e queridos. São eles o Diego Soares e o Thiago Assoni. 
Confiram:

1. Você sempre gostou de escrever? Quando que o seu talento foi descoberto?
Sempre gostei de criar história, mas só fui escrever minhas primeiras páginas em 2001. Como eu gostava de ir em um supermercado longe de casa, sempre ia e vinha, narrando uma história mentalmente e essa foi a primeira a ganhar as páginas, entretanto só vim estar seguro para mostrar meu trabalho em 2012 com o lançamento de meu primeiro livro E NO SEU FIM EU COMECEI.

2.  Seus personagens são baseados em pessoas que você conhece?
Na verdade você sempre irá captar algo de alguém, mesmo que seja uma maneira distinta de agir. Eu costumo sempre homenagear alguém em meus livros, dando o nome daquela pessoa a um personagem ou a algum lugar.

3.  Houve alguma situação na sua vida que gostarias de passar para um livro?
Kkkk acho que não... na verdade com certeza não! kkk  Minhas situações não dariam uma boa história, mas utilizo de meus pesadelos e sonhos e, esses sim, me dão boas histórias.

4.  O que você acha que é o ponto de partida para um escritor?
É variável para cada um. Eu, por exemplo, quando acordo no meio da noite de um sonho, rapidamente o passo para um papel, não importa a hora, porque tenho medo de perder o conexão com a história. E dessas anotações noturnas surgem algumas passagens em meus livros.

5.  Para os adolescentes geralmente a parte mais difícil de uma produção textual é elaborar um título. Você acha tranquila essa parte? Qual a sua “estratégia” para a criação de títulos?
Sinceramente a primeira coisa que faço, antes mesmo de escrever a história é ter o titulo pronto. Muitas vezes eu fico martelando a ideia do titulo na cabeça, como se para sentir o gosto das palavras até que eu me acostume. É como se ter o titulo pronto, me desse força para continuar escrevendo, mas de modo geral, o titulo para mim é a primeira conexão com a literatura.

6.  Você que elabora as capas para os seus livros ou você compartilha a ideia e confia em um desenhista?
Bem, como lancei meu primeiro livro, com a Editora Dracaena, eu apenas dei as idéias de como eu gostaria que fosse, imaginei uma capa em minha cabeça e quando recebi a produção final do desenhista gráfico, fiquei impressionado, já que superou minhas expectativas, mas é claro que eu também faço algumas “capas” com fotografias de meus outros livros.

7.  Existem outros projetos em pauta?
Sim, estou trabalhando em meu novo livro que, para ser sincero, já está pronto, apenas finalizando ortografia e relendo para ver se há necessidade de colocar ou retirar algo. Preparem-se, a Guerra está começando... rs

8.  Se você pudesse mudar de identidade, qual personagem de livro/filme/seriado você gostaria de se tornar?
Acho que seria um grande mix. Eu ia querer a inocência e inteligência eterna da Hermione Granger (Harry Potter), a coragem de Leon S. Kennedy (Resident Evil 4 e 6) e idéias sempre refrescantes de James Cameron (Avatar).

9.  Você tem um livro ou autor preferido? Deixe-nos uma dica de leitura!!
Claro! Eu tenho uma mini biblioteca em meu quarto e minha ultima contagem cheguei ao número 198 e desisti de contar o resto kkkk.
Meus autores preferidos são e respectivamente seus livros:
1 – Stephen King – Celular e O Iluminado.
2 – J. K. Rowling – A série Harry Potter.
3 – Andre Vianco – Os Sete e Sétimo.
Diego Soares para o Foolish Happy
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
1. Você sempre gostou de escrever? Quando que o seu talento foi descoberto?
Bom, eu sempre gostei de escrever sim. Descobri esse “talento” na quinta série. Eu escrevia nas folhas do caderno. Meu primeiro “conto” tinha uma folha. Depois eu fui vendo que o pessoal curtia, fui escrevendo mais... Passei a grampear dez folhas... Vinte... Passei a escrever em caderno... E assim foi...

2. Seus personagens são baseados em pessoas que você conhece?
Acho que não... Mas consigo encontrar neles alguma coisa ou outra de mim mesmo, talvez. Acho que, no fundo, todos os meus personagens têm um pouquinho de mim... E o resto é criação.

3. Houve alguma situação na sua vida que gostarias de passar para um livro?
Sim, e vou passar... Mas não tão logo. E, como disse antes, todos os personagens acabam tendo um pedacinho de mim, então, cada livro, vai ser um pouquinho da minha vida entrelinhas.

4. O que você acha que é o ponto de partida para um escritor?
É ler e gostar de ler. Ler livros BONS de verdade. É “se dar um tempo” para estudar. Nem precisa ser escola, curso, faculdade – é bom, óbvio, ter tudo isso. – mas não acho que seja uma prioridade. Eu mesmo não tenho superior em nada.  Mas eu sempre gostei de ler, sempre fui curioso, pesquisei tudo o que queria em uma época onde nem tinha internet em casa como tenho hoje. Google e Wikipédia não é sinônimo de “estou aprendendo” não, viu galerinha. Vá até a biblioteca de seu município – tenho certeza que existe uma e você nem sabe o nome dela. Isso é legal...

5. Para os adolescentes geralmente a parte mais difícil de uma produção textual é elaborar um título. Você acha tranquila essa parte? Qual a sua “estratégia” para a criação de títulos?
Normalmente o título vem dentro da história / estória. Às vezes uma frase que ficou bonitinha e é sonora, o nome de uma música – que é o caso de CRAZY MARY, meu primeiro livro que publiquei em Dezembro de 2012. O título tem que dizer tudo do livro, sem dizer nada. É meio complicado mesmo... Mas não sei se existe uma estratégica não... A coisa flui, vem naturalmente. Não gosto de pensar que pra criar você precisa ser um bom estrategista. Criar é criar, oras. É momento de inspiração. Ou vem, ou vem...

6. Você que elabora as capas para os seus livros ou você compartilha a ideia e confia em um desenhista?
Eu sempre imagino a capa do livro. A de Crazy Mary eu sempre fui apaixonado por aquela imagem daquela estrada. É fácil encontrar a imagem original na internet. E sempre quis ela como capa. Então, perguntei pra Editora Aped, em conversa com a Zélia, se eu poderia usa-la. Tão logo ela autorizou, chamei minha prima, Ellen Sanches, que é designer, pra dar um toque especial na imagem. Tcharam... Eis a capa.

7. Existem outros projetos em pauta?
Existem muitos, na verdade! Consegue imaginar o tanto de coisa que eu tenho escrita naqueles cadernos todos dos tempos de escola? Fora os sete outros que já tenho em mente... Livro é o que não vai faltar, isso eu garanto! ( risos )

8. Se você pudesse mudar de identidade, qual personagem de livro/filme/seriado você gostaria de se tornar?
Eita... Que difícil. ( risos ) Gosto da inteligência do Robert Langdon, do Dan Brown, mesmo que um tanto contraditória em algumas vezes; acho lindo o Jan Kman da saga Alma e Sangue da Nazarethe Fonseca – aquele vampiro francês de olhos turquesas me encanta! – ; adoro a excentricidade dos personagens do Johnny Depp, eu toparia ser qualquer um deles...

9. Você tem um livro ou autor preferido? Deixe-nos uma dica de leitura!!
A Estrada da Noite, do Joe Hill, foi o grande responsável por CRAZY MARY existir, então acho justo dizer que ele seria uma dica. Entretanto, JAMAIS poderia me esquecer dos nossos autores nacionais que mandam MUITO bem! Temos tantos, que não ouso esquecer nomes, por isso vou dizer da Guilia Moon, que sempre é muito atenciosa comigo e temos um contato muito maneiro – adoro a Kaori! Seja perfumada, toda dona de seu coração, ou não; ou mesmo relembrando casos passados com um Samurai sem braço!  Então, ela seria minha dica de leitura!
 
Thiago Assoni para o Foolish Happy

10 comentários:

  1. Não os conhecia, mas parecem ser legais :)
    Beijos

    ascarus.com

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo blog, mt legal, e com conteúdo atrativo, já estou seguindo, venha conhecer o meu blog tbm
    http://estilofemminino.blogspot.com.br/
    http://www.facebook.com/estilofeminino1

    ResponderExcluir
  3. Oi, Tainara. Gostei muito conhecer um pouco mais sobre os dois autores. Já os tinha visto em um post que você falou sobre as novas parcerias e eles estavam incluídos. Muito legais, ambos os livros.

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu espaço. Super inovador.
    Uma semana abenoada pra ti!
    beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Tai,
    Super bacana a entrevista!!
    Adorei
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  6. Oi Tai!

    Bacana as entrevistas,já li alguma coisa sobre o livro do Diego e adorei,o título do livro parece nos chamar apara a leitura.Concordo com o autor em escolher André Vianco,as obras são muito boas mesmo,mas a minha preferida é Bento e o Vampiro Rei I e II.Já o Thiago, não o conhecia e foi um prazer conhecê-lo aqui.

    Bjos gaúcha

    http://www.roubandolivros.com

    ResponderExcluir
  7. Oii Ta!!
    Caramba que entrevistas legais. Vou confessar que não conhecia os autores #sorry. E amei conhecer um pouquinho mais sobre eles :D
    E sem contar que as respostas foram fantasticas ^-^
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. OIÊ''...
    Adorei essa entrevista! hahaha
    Ele é muito maneiro, hahaha Adorei as respostas dele!
    Vou tentar fazer entrevistas com os autores, sempre acho muuuuuito legal!!!
    Crazy Mary deve ser um Ótimo livro, curioso...
    Bjo Bjo

    Lucas F
    http://apanhadordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Parabéns pela entrevista.
    Os autores são bem simpáticos, não?!
    É interessante conhecê-los por trás da obra.

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com/

    ResponderExcluir
  10. Meus parabéns pelas entrevistas Tainara! Gostei bastante de conhecer um pouco mais sobre os dois autores nacionais. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir

© Cultura e Donuts - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tainara Rodrigues de Figueiredo.
Tecnologia do Blogger.